Patrulha Maria da Penha será oficializada em Juazeiro do Norte como projeto inédito no Estado

A Prefeitura de Juazeiro do Norte, por meio da Secretaria de Segurança Pública e Cidadania, fortalecendo a rede de combate e prevenção à violência contra a mulher na região, vai oficializar o patrulhamento da Guarda Civil Metropolitana,  nessa quarta-feira,11, com a presença da ativista Maria da Penha, que dá nome à Patrulha. 
Quatro guardas civis irão atuar 24 horas por dia, inclusive nos finais de semana, a partir da próxima segunda-feira,16. Eles visitarão vítimas com medidas protetivas. Com os agentes sempre por perto, é esperado que os agressores mantenham-se longe. As visitas periódicas serão realizadas mediante as demandas do Juizado da Violência Doméstica e Familiar. Para isso, um termo de compromisso será assinado até sexta-feira. Denúncias ainda poderão ser feitas por telefone, pelo número 153, e através de um aplicativo. O funcionamento da ferramenta tecnológica será demonstrado aos patrulheiros hoje, dia 10.
No mês passado, em Fortaleza, o projeto de Lei da Patrulha Maria da Penha, único no estado do Ceará, foi apresentado à própria Maria da Penha pela Secretária Municipal de Segurança Pública e Cidadania, Ivoneide Antunes. "Agora é a nossa vez de recebê-la e estamos honrados. Ela é uma referência de garra, luta e de conquistas. O seu exemplo prova que é possível sair do ciclo vicioso da violência, desde que a vítima não se cale", enfatiza.
Em Juazeiro do Norte, o patrulhamento envolverá 16 guardas civis, devidamente capacitados, e seguirá o modelo de Curitiba, pioneiro no Brasil. Na capital paranaense, o atendimento às mulheres é considerado humanizado, rápido e eficaz.
 

Fotos